fechar
fechar

CrossOver: Battle Chasers

02 Janeiro

Joe Madureira começou a sua carreira nos comic books aos 16 anos de idade. Depois de um estágio na Marvel, foi incumbido de fazer uma história curta na extinta Marvel Comics Presents. Inicialmente muito influenciado pela arte de Arthur Adams, Madureira foi acrescentando influências de Manga ao seu desenho, criando um traço muito particular, instantaneamente reconhecido, e várias vezes emulado. O grande sucesso veio com a titularidade como desenhador de Uncanny X-men, na altura o titulo principal da Marvel, onde permaneceu durante 3 anos. 

Em 1997, deixou a Marvel para desenvolver o seu próprio título, Battle Chasers. Battle Chasers começou por ser uma banda desenhada lançada pelo selo Cliffhanger da Wildstorm em 1998. Criado por Joe Madureira, no auge da sua fama como desenhador, a série seguia as aventuras de um grupo de personagens díspares, cujas histórias se cruzam num arco que, infelizmente, ficou sem conclusão. Como vários outros títulos da época, apesar do sucesso de Battle Chasers, os constantes atrasos, mudança de editora e outros percalços acabaram por ditar o fim da série ao número 9, ainda que o número 10 tivesse sido anunciado, com registos de pré-vendas na casa dos 60 mil números.

 

Joe Madureira virou-se então para o mercado dos videojogos, onde fundou a empresa Tri-Lunar e, mais tarde, a Vigil Games. A sua arte inconfundível serviu de direção aos dois jogos maiores da Vigil, Darksiders e Darksiders 2, onde se encontravam muitas das referências visuais já presentes em Battle Chasers.

 

 

 

O fim da Vigil Games acabou por ser o catalisador para o retorno de Madureira ao universo dos Battle Chasers. Em 2015, anunciou o desenvolvimento do jogo Battle Chasers, através da sua nova companhia, Airship Syndicate. Em 2017, com um controle total sobre o desenvolvimento, uma equipe sólida e uma campanha muito bem sucedida no kickstarter, Joe Madureira voltou finalmente aos personagens da sua banda desenhada.

 

 

Battle Chasers: Nightwar não requer conhecimento dos comics, nem é a continuação dos mesmos. Isso, a fazer fé na campanha do Kickstarter, vai acontecer com a publicação dos números 10-12 da série de BD por via digital! No jogo, a Airship Syndicate procurou incorporar tudo aquilo que são as paixões do seu criador, Joe Madureira. O jogo tem um estilo gráfico em linha com o trabalho já desenvolvido em Darksiders e a piscar o olho à Blizzard e á Riot.

Logo a abrir somos brindados com um vídeo que incorpora a banda desenhada de Ludo Lullabi com animação, onde somos (re)apresentados aos personagens.Com uma jogabilidade remissiva dos JRPG, com um overworld dado à exploração, onde a qualquer momento podem surgir inimigos, gerando as clássicas cenas de batalha ao estilo de Final Fantasy e afins. As várias dungeons do jogo podem ser revisitadas porque o seu conteúdo é gerado aleatoriamente (ou quase!) de cada vez que as visitamos.

Apesar de ser necessário algum grind de forma a fazer evoluir todos os personagens, visto que só os personagens presentes na nossa equipa recebem pontos de experiência, o sistema de combate é tão aliciante que se perdoam algumas falhas. No entanto, a história do jogo é bastante linear, sem espaço para grande desenvolvimento, excepção feita a  alguns diálogos entre os personagens principais, que são suportados magistralmente pela (pouca) locução do jogo.

 

Battle Chasers: Night War é um excelente jogo para entusiastas de JRPG ou Dungeon Crawlers, muito bem equilibrado e acessível de uma forma geral. Para os fãs da banda desenhada, a possibilidade de rever e jogar com estes personagens é um bónus!

Battle Chasers: Night War está disponível para PC, Xbox One e Playstation 4.
Uma versão para a Nintendo Switch está em desenvolvimento.

Pedro Potier

artista para videojogos, com pequenas deambulações pela banda desenhada, animação, storyboard e ilustração escolar, editorial, jogos de cartas e tabuleiro, publicidade…

fascinado pela interdisciplinariedade dos meios de entretenimento e cultura actuais, vai tentar aqui dar a conhecer um pouco do que se faz nas várias áreas.

Um comentário a “CrossOver: Battle Chasers”

  1. […] o primeiro artigo do Pedro para o novo blog da Gateway City Comics, CrossOver: Battle Chasers, no que será uma colaboração regular sobre a interligação entre a bd e os outros meios de […]

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

sixteen − 13 =